As 7 Colinas de Lisboa – a “nossa” lenda preferida

Existem diversas lendas sobre a origem das 7 colinas de Lisboa, todas bem interessantes e que partilham pontos comuns, mas não exactamente assentes em factos reais. De facto, o mito das sete colinas da cidade de Lisboa foi criado por Frei Nicolau no século XVII, empenhado em arranjar um paralelo de importância com as cidades de Roma, de Jerusalém e de Constantinopla.

Partilhamos convosco esta por ser especialmente do nosso agrado:

 

Numa época que se perde nos tempos, ainda antes de ser ocupada por fenícios, gregos e romanos, existia aqui um reino chamado Ofiusa, que era governado por serpentes gigantescas. Ao contrário dos outros elementos do governo, que eram serpentes normais, a rainha era diferente. Era enorme, possuía cabeça e tronco de mulher, tendo as pernas substituídas por cauda de serpente. Não deixando de ter, no seu íntimo, as características inerentes à serpente, era, contudo, um ser muito gentil e afável, com um enorme poder de sedução, que usava para atrair todos que aportavam ao seu reino.

Nas suas longas viagens aconteceu que Ulisses e os seus companheiros passaram pelo Rio Tejo e, encantados com a sua beleza, resolveram ancorar e passar aqui alguns dias descansando, quem sabe, até, fundando uma cidade, a que seria dado o nome de Ulisseia.

Logo que viu Ulisses, a rainha apaixonou-se perdidamente por ele. Propôs-lhe que se mantivesse no reino e, em troca, ela o desposaria.
Ulisses, receando a fúria de Ofiusa, com a qual podia correr até risco de vida, pois não esquecia que ela era meio serpente, fingiu aceitar, até que ele e os seus homens pudessem descansar e abastecer o seu navio com mantimentos necessários ao prosseguimento da viagem.

Alguns dias depois a embarcação encontrava-se perfeitamente abastecida; podiam, portanto, pôr-se a caminho.

Numa manhã bem cedo, ainda a rainha se encontrava a dormir, Ulisses conseguiu enganá-la e fugir para o mar alto.

Ao ver-se só, enraivecida por ter sido enganada, a rainha lançou-se da colina onde vivia em direcção ao mar. A sua longa cauda não lhe permitia mover-se com grande velocidade, mas não a impediu de serpentear até ao rio, deixando atrás de si, como prova do enorme esforço, as sete colinas que ainda hoje existem em Lisboa.

Chegada ao rio ainda continuou algum tempo nadando até ao mar, mas acabou por desistir, sem forças para continuar perseguindo Ulisses, que entretanto já se encontrava longe…

Mas, lendas à parte, quem conhece a origem da toponímia de Lisboa?
Vamos deixar a resposta para um outro artigo , aqui, na “Área 51.1”

Siga-me...
Latest posts by Júlio Santos (see all)
Júlio Santos
Júlio Santos
Júlio Santos exerce funções de Security Heath Check Administrator na empresa IBM Global Technology Services e é o fundador da Lightkeepers. Casado e pai de 2 filhos, é um apaixonado por fotografia e viagens. Dedica o seu tempo à criação e desenvolvimento de soluções e produtos, e redação de artigos para Lightkeepers.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Traduzir